Como a Nestlé adota a sustentabilidade para servir as comunidades locais | Smurfit Kappa

Como podemos ajudá-lo hoje?

A Sustentabilidade reescreve a agenda da inovação

Como a Nestlé adota a sustentabilidade para servir as comunidades locais

Como uma empresa global de alimentos incorpora a sustentabilidade em todas as suas marcas, cadeias de fornecimento e operações internacionais? Para a Nestlé, a resposta está no reconhecimento de que o seu negócio não existiria sem a produção e o trabalho de comunidades em todo o mundo.

 "Trabalhamos com mais de 700.000 agricultores diretamente e com muitos outros na nossa cadeia de fornecimento", diz Véronique Cremades-Mathis, Diretora Global de Embalagens Sustentáveis da Nestlé. "A ideia de estar na comunidade - e de servir a comunidade - é a maneira como fazemos negócios."

Se a Nestlé puder provar aos consumidores o quanto ela valoriza a sustentabilidade desses laços comunitários de longo-prazo, eles a recompensarão. Uma nova pesquisa encomendada pela Smurfit Kappa e conduzida pela Longitude revela que 61% dos consumidores esperam que as marcas que compram tenham práticas claras de sustentabilidade.

Algumas empresas estão a tomar nota. A pesquisa constata que o 'impacto nas comunidades locais' converteu-se numa métrica de sustentabilidade de importância fundamental para mais de um quarto das empresas (27%).

Da intenção ao impacto

Como um número crescente de consumidores se voltaram para as marcas para que elas liderem a sustentabilidade, as empresas analisaram o que podem fazer para otimizar as suas práticas ESG.

Para a Nestlé, isto significa apoiar os projetos e iniciativas que apoiam a sua própria retórica com impacto real na comunidade. O programa Nestlé para Crianças Mais Saudáveis é um bom exemplo. O seu objetivo é aumentar os conhecimentos de nutrição e de saúde e promover a atividade física entre crianças em idade escolar, pais e professores.

A iniciativa global viu a Nestlé a unir-se a mais de 300 parceiros e a pretender atingir 50 milhões de crianças em todo o mundo. "Trata-se de capacitar comunidades", diz Cremades-Mathis. "Partilhar conhecimento e garantir que essas ideias sejam passadas de uma geração para a outra".

Tempo para perguntas difíceis

Os consumidores esperam que as marcas ampliem as suas práticas de sustentabilidade para demonstrar compromisso com as metas de longo prazo que beneficiarão a sociedade e o meio ambiente. E à medida que o ambiente de negócios sofre disrupções, como em 2020, isto é mais verdadeiro do que nunca: os consumidores esperam que as marcas ajam de maneira a apoiar a força de trabalho, os clientes e a sociedade em geral. Empresas similares à Nestlé precisarão de fazer algumas perguntas difíceis sobre como operam.

Em 2009, a organização lançou o Nestlé Cocoa Plan, um programa desenvolvido para garantir o fornecimento de cacau a longo prazo e melhorar a vida dos agricultores. Pelo meio da iniciativa, a Nestlé distribuiu aos agricultores cacaueiros de maior rendimento e resistentes a doenças, além de fornecer apoio e treino sobre boas práticas agrícolas.

O plano também inclui esforços para acabar com o trabalho infantil e incentivar as crianças a frequentar a escola, bem como um esquema de certificação para o cacau produzido de forma sustentável. E estas iniciativas precisam fluir até o consumidor final, diz Cremades-Mathis, que enfatiza a importância da rastreabilidade e transparência da cadeia de fornecimento: "Temos orgulho no abastecimento responsável para apoiar e desenvolver comunidades prósperas e resilientes".

O pacote completo

A Nestlé também expandiu o foco dos seus esforços de sustentabilidade, além do fornecimento de produtos até às embalagens. Em 2018, a empresa anunciou o compromisso de que 100% das suas embalagens sejam recicláveis ou reutilizáveis até 2025.

A pesquisa da Longitude constata que os materiais usados nas embalagens são o maior desafio de sustentabilidade das empresas, sendo um desafio particularmente difícil para um produtor de alimentos pois a segurança dos alimentos não é negociável (e está altamente regulamentada) e os produtos de vida mais longa são uma parte importante do mercado. 

"Não se trata apenas de fazer a coisa certa, precisamos também considerar a cadeia de fornecimento ", diz Cremades-Mathis. Por exemplo, um esquema piloto da Nestlé na Suíça incentivou os consumidores a levar os seus próprios recipientes às lojas para comprar produtos como comida para animais e café a granel - em vez de comprá-los pré-embalados.

Uma corrida à relevância

O desafio da Nestlé é trabalhar com muitas marcas diferentes em todo o mundo. Não existe uma solução única de sustentabilidade para todas as circunstâncias - desde o fornecimento até às vendas. A sua resposta é trazer o foco de volta às comunidades em que atua e das quais depende.

"É assim que permaneceremos relevantes e agregaremos valor", diz Cremades-Mathis. "Temos que estar enraizados na noção de respeito - por nós mesmos, pelos outros e pelo nosso futuro".

FAÇA O DOWNLOAD DO RELATÓRIO COMPLETO AQUI

Relatório da pesquisa gratuito

A Smurfit Kappa trabalhou com o Financial Times para conduzir uma pesquisa para responder a algumas das principais questões sobre a sustentabilidade. Descubra como o efeito da sustentabilidade está a modelar os negócios para melhor e explore os novos itens obrigatórios dos negócios.

adquira sua cópia agora